Não a Intolerância "Religiosa"
Marlidepaulasilvaoliveira Paula Rio de Janeiro Diga ao Legislativo que DIREITOS NÃO SE LIQUIDAM!

Não a Intolerância "Religiosa"

Bom dia !1 Enquanto dormimos o mundo la fora encontra -se a distancia da realidade humana.muito morrendo,outro sendo atacados e, até mesmos perdendo seus direitos de expressar seus sonhos .sendo assim sabemos que a constituição de 1988 nos dar o direito de expressarmos nossas religiões desde que tenhamos condições de norma .hoje sentimos que ter uma religião oposta está criando mal -estar em muitas sociedade separatistas .bem sabemos que a Santa inquisição está batendo novamente nas porta! Dessa forma @anistia Internacional dentre seus principio deixará claro "É" crime constitucional ,podendo responder processo criminal por motivação ao crime de preconceito.Religião é liberdade ,não é manipulação, nem muito menos obrigações. Assim fica claro que seus direitos serão os meus! Att Marli de Paula Silva Oliveira Anistia Internacional Nova Iguaçu,08 de Setembro de 2017.

Assinaturas:
Meta: 50
Período:
08/09/2017 08/10/2017

LEIA A PETIÇÃO

"Escrevo a V.Sa. porque estou alarmada(o) pelas dezenas de propostas legislativas atualmente em curso no Congresso, as quais podem desmantelar os direitos humanos no país e, portanto, violar as obrigações do Brasil em relação aos direitos humanos. Se tais propostas forem aprovadas, os direitos e as vidas de milhares de pessoas estarão em risco.

  • Pessoas que expressem publicamente a sua opinião ou que protestem pacificamente nas ruas poderão ser tratadas como terroristas ou traidoras, caso mudanças na lei antiterrorismo ou outras reformas sejam aprovadas;

  • Os direitos das crianças e adolescentes estarão em risco se o Congresso reduzir a idade penal para que crianças e adolescente sejam julgados como adultos;
  • O direito à saúde reprodutiva das mulheres e meninas também estará em risco se as propostas para expandir a criminalização do aborto forem aprovadas;

  • Povos indígenas e comunidades quilombolas poderão ser privados de suas terras caso os projetos sobre demarcação de terras retirem seus direitos constitucionais; e

  • Os esforços para reduzir níveis elevados e persistentes de violência armada serão negativamente afetados caso as alterações propostas no Estatuto do Desarmamento sejam aprovadas, colocando ainda mais vidas em risco.

O Congresso deve defender e proteger direitos humanos, de forma a garantir que nenhuma lei ou emenda os restrinja indevidamente. Em vez de limitar o acesso a direitos humanos, o Congresso deve trabalhar para propor novas leis que protejam e promovam direitos humanos para todos e todas no país.

Instamos os Senhores e Senhoras Parlamentares a desistirem de qualquer esforço para desmantelar proteções já existentes aos direitos humanos e rejeitar qualquer lei ou emenda que coloque em risco os direitos e a vida de brasileiros e brasileiras”.

Atividade


Últimas assinaturas

{{don.Name}}
{{don.Message}}
Não a Intolerância "Religiosa"
Marlidepaulasilvaoliveira Paula
{{don.MessageAnswer}}
Nenhuma atividade nesta página.
Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

Close